O Girolando

Post to Twitter Post to Facebook

O USO DE TOUROS GIROLANDO É OPÇÃO SEGURA PARA CONSOLIDAÇÃO DE UM BOM REBANHO LEITEIRO TROPICAL! Palavra de quem faz assim!

A expressão GIROLANDO é comumente empregada para designar qualquer bovino que tenha mistura de sangue Gir com sangue Holandês, sobretudo o 1/2 sangue.

A RAÇA BOVINA GIROLANDO, contudo, foi “oficialmente” definida como resultante do cruzamento entre animais com composição racial entre 4,5 a 5,5 oitavos (56% a 69%)Holandês e 3,5 a 2,5 oitavos Gir. (Essas definições são das Portarias nº 266 de 17/11/1988 e nº 47, de 27/02/1992, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Fêmeas com grau de sangue nesse intervalo, filhas de touro e vaca registrados, são registradas como 5/8. Desde 2004, machos só recebem esse registro se são exatamente 5/8.

 

Porque a raça Girolando?

Por causa da flexibilidade que a raça oferece para produção de leite em climas tropical e sub-tropical. Essa flexibilidade se traduz na alta produção, se um rebanho de boa genética é tratado intensivamente (na seca, por exemplo) ou na resistência para continuar a produção, ainda que em volume menor, quando deixado só a pasto no tempo das águas.

Com uma criteriosa seleção, um produtor de leite pode, sim, ter um rebanho Girolando com vacas quase tão produtivas quanto as de raças europeias especializadas. Além da vantagem de ter animais adaptados ao clima tropical.


O Girolando Puro Sintético – PS

Desde fevereiro de 1996, o Girolando Puro Sintético foi reconhecido como raça pelo Ministério da Agricultura. A partir do ano de 2007 os animais Girolando PS [isto é, filhos(as) de pai e mãe 5/8 de sangue Holandês e 3/8 de sangue Gir] podem ter certificado de registro específico, como exemplares de uma raça pura – não mais cruzamento inter-racial. Para ter esse Certificado Girolando PS, além do cruzamento 5/8 x 5/8, é exigida pontuação para tipo e aptidão leiteira, verificada a partir da análise dos dados de pai e mãe. Assim, o Certificado Girolando PS é garantia de pureza racial, morfologia correta e aptidão leiteira.

Com o aumento do número de touros Girolando Puro Sintético em teste de progênie, já se observa a valorização da raça, a raça leiteira de fato brasileira. A expressiva receita obtida em leilões com a venda de bons exemplares 5/8, comprova essa evolução.

 

USO DE TOUROS GIROLANDO EM VACAS GIROLANDO

Apesar dessa evolução, ainda existe algum preconceito, que leva ao receio de usar touros Girolando.

Isso vem da menor disponibilidade de touros Girolando provados, quando comparados com o grande número de touros Gir e o enorme elenco de touros Holandeses. Contudo, dados recentes da Associação Girolando mostram crescente uso de touros da raça.

Na fazenda RBC já usamos com prioridade os touros Girolando, em inseminação artificial ou natural (monta). Desde 2008 cerca de 80% das cobrições são feitas com touros Girolando.

O rebanho de fêmeas adultas conta com cerca de 70% de filhas de touros Girolando: a produção média tem aumentado, evidenciando que o uso de touros Girolando é opção segura para consolidação de rebanho leiteiro tropical.